sem motivo

Eu gosto de ser feliz sem motivo.

Ter um coração leve e um sorriso no rosto sem precisar justificar para mim coisa alguma.

É bom não precisar de nomes… pra ter brilho nos olhos..

Será que ainda hj existem rebeldes sem causa? Inauguro então um novo clã!

Os felizes-sem-motivo!

Sem explicação, sem lenço, nem documento.. sem restrições.. ou  recomendações!


Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.

Carlos Drummond de Andrade

Lice às 08:33 am

P.s.: Quando eu aprender a colocar o link aqui das fotos, eu darei os devidos créditos às mesmas..rs

Anúncios

Chão de verdade

Hoje quem me derrubou da cama foi a realidade. Não precisou de despertador, nem do fiozinho de luz que o sol insiste em fazer entrar pela fresta da janela.

Acordei, mas custei a levantar. Levantar significava afirmação. Afirmação daquilo que eu sempre soube e nunca quis enxergar com clareza ou aceitar com convicção.

A gente sempre sabe a verdade dos fatos.

Mas eu precisava mais do que acreditar ou aceitar. Precisava quebrar essa consonância sem sentido que sempre teimei em insistir fazer entre a minha imaginação, os castelos deformados de areia que ergui e as possibilidades, realidades, vontades.  Na verdade era tudo dissonante. Sem harmonia.

Levantei. Tirei o lençol da ilusão, guardei o meu até então, tão querido travesseiro, feito de vãs esperanças que ao invés de me embalarem o sono, causava-me insônia. Levantei com a força de quem sabe o que quer, e tem pulso e vontade de levar suas escolhas até o fim  mesmo que pedaços do coração fiquem ao longo da estrada.

E logo em seguida, eu caminhei. Dei passos descalça ao sair da cama pra sentir de novo o frio agora tão agradável que o chão me causava. Chão de verdade. Chão que em contato com meus pés quentes se esparramava em novas sendas. E parafraseando a Alice Ruiz repeti para mim mesma que é preciso “ir ao encontro do que me espera”.

Foi-se o tempo em atei mãos, pés e coração numa ausência. A despedida se cumpriu. Sem perdas. Nem luto.

Quanto ao que me espera, sei muito pouco. Ainda é cedo demais.

O que importa, é que estou indo.

Lice

O que é Arte?

Eu sempre falo de arte, mas, nunca sobre Arte… e,  nada mais justo, ne…

O que é Arte???

(pergunta difícil!!!!! fiquei a faculdade toda tentando saber e ainda nao descobri!)


Para alguns a arte é o reflexo da sociedade. (Sim, porque o artista é um ser que vive em sociedade!)

Para outros a arte é produto de erudição, de estudo, de projeto. (Ser artista precisa ser formado? hummm…)

Arte é vista também como produto de sensibilidade do artista, momentos de inspiração. (Não só isso… e não rala não pra você vê! kkk)

Na minha opinião, a arte engloba tudo isso de alguma forma…

O artista precisa estudar, refletir sua realidade, seus pensamentos sobre o mundo, e ser sensível e aproveitar ideias…


Uma arte boa, que para os eruditos quem dita são os críticos e historiadores de arte, pra mim é a arte que toca o espectador de uma forma qualquer, seja pelo belo, pelo choque, ou por qualquer outro meio…

Eu não sei de que adianta a arte ter um super conceito, se não participa do universo do expectador? Assim não toca, ne? (algumas pessoas me matariam por falar isso!)

Mas, não estou diminuindo a arte conceitual, mas parte dessa arte está cada vez mais voltada para poucos, e isso é um caminho de implosão. Vamos minimizando a possibilidade da arte ajudar o mundo a se entender, e o mundo vai se afastando de querer entender a arte…

E… a Arte ajuda o mundo a se entender… como o grande Picasso disse:

A arte é a mentira que nos permite conhecer a verdade.”


O que eu sinto é que a arte desvenda o mundo, e por isso aprendo tanto estudando arte, cada movimento, cada estilo, cada artista é um mundo particular que desvenda um mundo enorme.

A filósofa existencialista Simone de Beauvoir disse uma frase que gosto muito sobre a Arte:

“É na arte que o homem se ultrapassa definitivamente.”

Uau… pensem nisso! Um artista quando cria deixa de ser meramente humano! Não todos, lógico… nem sempre também… nem toda obra é eterna, nem toda obra é universal e nem toda obra é uma obra-prima…

O que sei é que a arte com certeza é fundamental na vida, mesmo sem perceber.

Então… o que é Arte para você?

Luiza

Fio de eternidade

coração de linha

Um novelo dentro do peito.

Quem pensaria que é assim… variedade de sentimentos, pensamentos, pessoas, decisões. Tudo solto ansiando unir-se para ficar melhor e mais bonito. Para se ter motivo de existir.

…a gente se dá conta que a vida é um emaranhado. Um fio que saiu de mim e se encantou com outro…  uniu, enlaçou.

Encontrou o que faltava. Agora é mais inteiro. Mais feliz!

Segue… há fios por toda a parte. Esperando.

Eu também espero…

que minha trama se encontre com a tua.

E venha a decidir se me enrolo em ti ou se me vou sem dar um nó.

Ninguém quer ser só, nem solto nessa vida. Mesmo que negue.  É que teu fio deixa minha trama mais bonita, a tua cor combina com a minha.

E o horizonte é o fio que me leva ao Céu. E o abraço é o fio que me leva ao outro. E o silêncio nem sempre é um fio que se rompeu.  Apenas está ali contornando a vida.

E tristeza é querer cortar.

Desemaranhar os fios.

Quem for sábio, há de escolher fios de eternidade para costurar em si.

Para amarrar sentimentos, pendurar corações.

Enfeitar até o sem-fim da vida!

Lice

Primeiro selo

 selinho_2

Uauu!! Que felicidade! Ganhamos um selo! Nosso primeiro selinho! E ele veio da Line, do blog Tocando Estrelas…

As regras são estas:

1- Postar o selo.

2- Linkar quem te ofereceu o selo.

3- Indicar dez blogs que não saem da sua cabeça.

 4-Avisá-los que receberam o selo.

5- Listar dez coisas que não saem da sua cabeça

Como somos em quatro, dividimos da seguinte forma: e Lice falam 3 blogs e 2 coisas, Beca e Lu falam 2 blogs e 3 coisas (identificadas pelas cores, tá?)

1 – Escritos sonhados

2 – Sempre tem algo acontecendo

3 – :: esteja atento a sua volta ::

4 – Experimentando-me

5 – Mulher na chuva

6 – O Princípio Divino Está no Coração

7 – Uma casinha de sapê

8- |Mar e Sertão|

9 – P.S.: Que seja doce!

10 – Costurando estrelas


10 Coisas que não saem da cabeça:

Chocolate

Viajar

Filmes

Livros

Deus

…depois completamos…

 

Giz colorido
 

Nesse desejo de ser livre.

aguia

O tempo passa…

Tão discreto que às vezes se mostra assustador.

O que não quero é prender meus pés no desespero…

Quero a possibilidade.

Possibilidade de ir além, de ser melhor, de buscar de novo…

Pra ser mais gente, na concretude mais bonita da palavra.

Nestes tempos a alma reclama o direito de respirar mais livre…

De encontrar a inteireza nos espaços em que até hoje, só tive coragem de deixar pedaços…

Reclama a audácia de entregar sua verdade aos corações raros que caminham ao meu lado e, comigo vão compondo essa vida que passa.

É a alma que deseja o direito de querer um pouco mais…

Quer o brilho do olhar, ainda que reflita seus defeitos.

Quer a sinceridade da palavra, mesmo que questione suas escolhas.

Quer esse silêncio discreto, anunciando que se tropeçar no caminho, poderá começar mais uma vez.

Em tempos de felicidades aparentes, o coração quer escolher essa verdade sagrada, que lhe proporcionará descanso.

Que passe o tempo…

Que fique a plenitude!

Renata.