Tina Modotti


Tina Modotti, nome pelo qual ficou conhecida, foi uma fotógrafa italiana e grande personalidade nos cenários artístico e político das décadas de 20 e 30.

Como fotógrafa ou como revolucionária sempre fez questão de retratar a realidade da maneira complexa e concisa como via, um olhar sensível e crítico sempre presente.

Tina Modotti foi uma das mulheres mais fascinantes do século XX.  Estrela de Hollywood (fez vários filmes e trabalhou como modelo), grande fotógrafa e militante comunista, lutou na Guerra Civil Espanhola, agiu como espiã soviética na Berlim nazista e foi amiga de Olga Benário e Luiz Carlos Prestes em Moscou.

Teve amizade forte tambem com o casal Frida Kahlo e Diego Rivera, na Cidade do México, que era um centro importante de arte, na época. Ela aparece, inclusive, como personagem no filme “Frida“.

Sofreu um ataque cardíaco em um táxi e não resistiu, mas há suspeitas de que ela tenha sido assassinada. Em seu funeral foi colocada uma bandeira com uma foice e um martelo sobre seu túmulo, inspirado na sua foto acima. Ao lado, um retrato dela do tempo em que morava na Califórnia, feito por Weston, seu amante (a primeira desse Post).

Viveu perigosamente, morreu misteriosamente. Foi uma revolucionária de todas as vanguardas de seu tempo, artísticas e políticas.


Luiza

Anúncios

Sobre a esperança de preencher os vazios

685885

Uma paradinha para ler as notícias. Nunca me acostumo. Sempre é um arsenal de catástrofes narrada com riqueza de detalhes e me parece que hoje em dia é o mal que dá mais ibope por que bons acontecimentos dificilmente viram manchetes diárias.

O pai matou o filho e se matou. Casal de jovens namorados fugiu após ir ao cinema. O pai é suspeito de estuprar as duas filhas e por aí vai. Ando pensando que o ser humano não sabe mais para onde caminha. Perdeu-se no vazio que existe dentro de si e por não saber o que procura, foi virando um grande “lixão humano” acumulando sentimentos e valores que não prestam. Dói saber que isso é fruto de tal liberdade que todo mundo quer, mais ainda não aprendeu a usar. “Hoje coloco diante de ti o bem e o mal, a vida e a morte, escolhe…”¹

Tenho medo do vazio. Por que se não o preenchemos com algo duradouro, permanente, ele se transforma em buraco negro que vai consumindo a essência do bem em nós. Estamos diante do desafio de dar conta da vida todos os dias.  Sinto por quem não tem coragem de descobrir altos ideais e a eles dedicar-se, e vaga como zumbi por aí gastando as horas, os dias, a vida, sem convencer-se que valeu a pena ter passado por esta Terra, “pois onde estiver o teu tesouro, lá estará também teu coração”². Cria-se a ilusão de que se está feliz, satisfeito, tranqüilo, quando na verdade o que se faz é ignorar a própria verdade por que é difícil demais e não se encontra forças para revolucioná-la.  A falta de sentido na vida se tornou epidemia nos corações, mas ninguém se dá conta de que é protagonista da própria história e que ainda há um jeito.

Religião para mim nunca foi prisão ou sinônimo de restrição. Pelo contrário, é sempre sinal de esperança, nova oportunidade, “sóis” que sempre se levantam quando a noite não quer ir embora. Eu escolhi acreditar em um Deus que me dá a cor certa e a partir disso transforma o deserto em jardim; não num passe de mágica, mas por que me faz perceber que “existe um poço em algum lugar”. E se existe poço, por que não flores?  Escolhi acreditar que a prática supera em amor a teoria e que por isso cada gesto meu tem poder de trazer a vida a quem me rodeia. Foi o “meu” Deus que me ensinou a não desistir. Mas persistir, perseguir para poder me dar conta que os vazios se foram e que no lugar dele restou e abundou somente a PAZ.

¹ Dt 30,19

² Mt 6, 21

Lice

Land Art

O Land Art é um movimento de arte contemporânea, dos anos 60 principalmente, que se originou nos EUA. Conhecida como “arte da terra“, é uma arte que liga o trabalho artistico à paisagem, em escalas gigantescas. A característica da Land art é ser efêmera, e também conceitual, já que em sua maioria chama a atenção para algum tipo de protesto.

A Land arte remete à arte pré-históricas, e a monumentos como a Stonehenge, e também, possivelmente , à paisagem de jardins oitocentistas britânicos.

A obra mais conhecida do movimento é, sem dúvida, a Spiral Jetty, do artista Robert Smithson.

É uma espiral de 460 metros de comprimento e 50 metros de diâmetro, realizada com 6000 toneladas de basalto e pedra-pomes, deitadas na água vermelha do Great Salt Lake, em Utah.


Outro importante trabalho foi Lightning Field, do artista Walter de Maria. Um trabalho doido, constituído por um terreno semi-árido do sul do Novo México, com uma área de aproximadamente 1600 m2, onde instala uma grade com 400 vigas de aço inoxidável e de pontas afiadas, organizados em 16 colunas de 25 cada. Esta obra foi de tal maneira calculada em termos metereológicos e geométricos, que durante a época das tempestades, a estimativa mensal é de três dias de relâmpagos.

Os visitantes, constituídos, imperativamente, por pequenos grupos de pessoas, ficam confortavelmente instalados numa cabine, durante, pelo menos, 24 horas.


Lindo, nao???

São trabalhos incríveis, que nos chamam a atenção pro bem mais precioso da humanidade, a NATUREZA!


Luiza

Deixa o amanhã dizer…

linda

Ás vezes eu tenho a impressão de que quando tentamos nos afastar, acabamos nos aproximando mais.

É algo estranho.

Como se o dia não passasse realmente, como se tivesse sempre faltando alguma coisa, algo que tira a sua paz, que você sabe muito bem, tão bem onde está, mas mesmo assim é incrivelmente difícil e doloroso não conseguir alcançar.

Você sabe aonde quer chegar, mas não consegue encontrar caminhos.

E por pior que seja a única coisa que você pode fazer é esperar.

Confesso que eu tento, mas tem sido realmente difícil.

Se consola Deus sabe bem o que faz…

“ Deixa o amanhã dizer…”


Rebeca

…NADA te poderá atingir.

Não sei nem dizer o que sinto. Uma mistura de indignação e nojo. Abriram a porta da minha vida sem autorização. Pior. Quebraram as janelas, pisaram no jardim, saquearam os sentimentos, torturaram os habitantes.  Palavras assassinas e ladras. Furtou o meu sono, a minha paz, o meu sorriso. Não importa que seja só momentaneamente. A ninguém dei esse direito. Tentou matar minha dignidade. Quem deu a liberdade de falar do que não te diz respeito? Ainda mais daquilo que você desconhece. Pior ainda. Não é dado a ninguém o direito de ilustrar a mentira com requintes de maldade sórdida. Mentira. Que de tão proliferada ganha vida. Disseram-me isso: A mentira não ganha morte. Ganha vida. Por que é iludidamente vestida tão bonita que para quem vê e escuta com olhos, ouvidos e coração fraco e de pouca luz fica fácil de adotá-la por qualquer sub nome que pareça ser autêntico. Palavra MALDITA que devasta o bom nome, o bom conceito, a boa intenção, o bom sentimento. Tenta derrubar a todo custo a VERDADE e, se não a derruba pelo menos tenta abalar suas estruturas.

Para constar:

DIFAMAÇÃO

1- Quem, dirigindo-se a terceiro, imputar a outra pessoa, mesmo sob a forma de suspeita, um facto, ou formular sobre ela um juízo, ofensivos da sua honra ou consideração, ou reproduzir uma tal imputação ou juízo, é punido com pena de prisão até 6 meses ou com pena de multa até 240 dias. (DOS CRIMES CONTRA AS PESSOAS, CAPÍTULO VI, Dos crimes contra a honra, Artigo 180.º)

Mas a devastação ACABA por aqui. Acaba no campo da minha consciência que não pode ser adulterada e nem desmerecida. Isso palavra alguma destrói, julgamento nenhum ofusca.  Acaba pelo desmascaramento que a LUZ traz. Pelo incômodo que a claridade provoca em quem quis trazer as trevas para dentro de mim e dos meus. Acaba, por que SE os meus direitos existem, esses vão se fazer valer parágrafo por parágrafo, linha por linha.

Não silencio. Não engulo. Não aceito.

Dou força ao mal se me nego a denunciar. Permito que se alarguem as fronteiras do poder de destruição daqueles que se opõe ao bem. Quem quis devastar a minha casa e se vestiu de um cristianismo forjado, não poderá mais utilizar a boa fé dos simples para tripudiar. Quem destruiu vai precisar pagar a reconstrução de pedra sobre pedra, coração a coração. E mesmo que isso não aconteça do jeito mais nobre e honesto que merece, pelo menos saberei que busquei não egoisticamente, mas em nome de todo homem e mulher que não pode ser violentado e nem roubado pela maldade infundada de quem não tem escrúpulos, nem coração.

Cairão mil ao teu lado e dez mil à tua direita; mas NADA te poderá atingir. (Sl 91,7)

Lice

Um encanto em meio à dor.

NARIZ_~1Ontem estive com eles…

E ao entrar no quarto e ver o brilho dos olhos pequeninos, o coração parecia querer parar.

Calma, coração…

Ainda precisas ver tanta coisa nessa hora em que o hospital pintado de branco, se veste de mil cores tão bonitas.

Precisas ver o amor espalhado, o riso estampado, a lágrima enxugada…

Ver a alegria que como mágica, devolve a vida, faz a dor ser esquecida, a esperança renovada…

E as bolinhas de sabão que sobem, descem e de repente desaparecem como o choro que há pouco se ouvia…

Nem importa a idade… Todos querem ver o encanto dos “doutores” de cara pintada, com seus sapatos coloridos e jalecos que escondem nos bolsos segredos de felicidade.

É o Sorriso que ConVida  a olhar além da aflição.

E meu coração…

Meu coração voltou em festa!!! Viu ser multiplicado o amor que doou.

Hoje eu percebo que aquelas gargalhadas que dançavam pelo ar ficaram todas grudadinhas em mim.

 

“Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.”     Martin Luther King

Renata

Victoria Francés

Pintora e ilustradora espanhola, Victoria Francés é uma artista de impressionante talento.

Seus trabalhos tem temas góticos, obscuros, femininos e mágicos. São belíssimos desenhos que são influenciados por literatura de grandes nomes, como Edgar Allan Poe, Baudelaire e Goethe.


Francés tem grande influencia dos prerafaelistas (renascimento) e conta que teve muito contato na sua infância com a paisagem galega, que influencia na paisagem dos seus desenhos, assim como influenciaram nas obras literárias góticas, com cores e desenhos que representam um mundo onírico do romantismo gótico.


Sua técnica principal é o desenho digital, que utiliza fotografia e ferramentas digitais para finalizar.

Eu sou uma grande fã do trabalho dessa artista de apenas 27 anos, e espero que gostem…

http://www.victoriafrances.es/


Luiza

Mulheres do topo da Árvore

A um tempo atras recebi esse texto e hoje gostaria de dividi-los com a Lice, Lu e Re, três moças que estão super no topo das árvores da VIDA…


Mulheres do topo da Árvore

“As Melhores Mulheres pertencem aos homens mais atrevidos. Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados… Elas têm que esperar um pouco mais para o homem certo chegar… aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore.”

Autor desconhecido

Uma boa música pra acompanhar!

Rebeca…