Haikais à giz colorido

“ao pé da serra

frio de outono

pés descalços”

“lágrima cruel

saudade amarga

destino: quem sabe?”

“uma gota de orvalho

escorrega da folha

beija a flor”

“o barulho do vento

relembra ao atento

o gosto da liberdade”


“sonhei com você

pena acordei

sem você do meu lado”


“Considero que o haicai é uma espécie de Incidente, de pequena prega, uma fenda insignificante numa grande superfície vazia. O haicai nao deseja agarrar nada, no entanto, há como que uma dobra sensual, o assentimento feliz a lampejos do real, a inflexoes afetivas. A consequencia rigorosa, mas também o que constitui a especialidade e a dificuldade do Haicai, da Epifania, do Incidente, é o constrangimento do nao-comentário. Extrema dificuldade (ou coragem): nao dar o sentido, um sentido; privada de todo comentário, a futilidade do INcidente se poe a nu, e assumir a futilidade é quase heróico.” (Roland Barthes, A preparacao do romance)

Estudando Barthes no mestrado, conheci a delícia que é ler Haicais, ele como fã e defensor da poesia como fonte da escrita mais verdadeira me fez ver que a simplicidade de três linhas podem trazer mais que mil palavras!

Espero que gostem das minhas experiências com Haicais! 😉

Lu

Anúncios

3 comentários sobre “Haikais à giz colorido

  1. Eu adorei! Cada dia mais vejo como não ter sentido faz todo o sentido do mundo! =)

    Vc é ótima em matéria de Haicais, Lu! Continua…

    MEU ORGULHO!

    Amo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s