Frases assinadas

Coisa engraçada. Quem já não vagou de página em página, blog em blog em busca de uma crônica, um texto, poesia, frase, uma palavra que seja, que pudesse traduzir de forma exata (se é que isso é possível) o que se está vivendo ou sentindo?

E o pior é que o resultado quase nunca é plenamente satisfatório.

Me veio então a conclusão fascinante (risos) de que todos guardamos palavras que não temos coragem de colocar pra fora. Será que é o reflexo do medo de deparar ou espantar-se com a própria verdade, sem a desculpa de que foi o “fulano de tal” que escreveu?

Acho que os leitores do Giz já perceberam que as escritoras desse tão querido blog andam um pouco ausentes. E eu só espero que o motivo seja por que como falou tão bem Drummond, ousamos sair da cadeira de expectadores por um instante e ser protagonistas da própria história.

Então, vamos lá. Desafio a todos que lerem esse post a deixarem registrado nos comentários a frase que hoje te revela!

Para encorajar, aqui vou eu:

“Sei que a Força que impulsiona as minhas asas nunca tem fim… cria e recria. E quando penso que é fim… é só a hora da “muda” que chegou…”

Alice Martins

Anúncios

5 comentários sobre “Frases assinadas

  1. Estamos mesmo em falta com o blog… mas a questão pode ser a sobrevivência… e o capitalismo que eu sempre culpo, lógico! rs

    Um bom exercício hoje escrever como me sinto, em uma frase!
    Seria algo como:
    “Descobri que Nietzsche acreditava que ‘cultuo o não-verdadeiro’, mas ele esteve enganado, penso que trabalho o mais real de mim todos os dias, vivendo da arte, e sobrevivendo no restante!”

    kkkk
    Parece trágico, mas não é não!

    AMO!!!

  2. Ah, eu adorei o texto Lice! Isso acontece muito comigo… E acho que com os leitores do Costurando Estrelas também!
    E acho que a frase que me traduz no dia de hoje é uma que inclusive postei no Costurando:
    “Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade embora pareça que ainda estamos vivos. Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. (…) porque a vida não tem de ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas como o jarro que se renova a cada gole bebido.”

    (Lya Luft)

    Na verdade, não é frase, é trecho, mas está valendo! rs
    Estava com saudade desse canto!
    Gosto muito dessas meninocas mais lindas e autoras do blog!!
    Beijos =*

  3. Wauu… A minha frase do dia é….
    Viva o presente da melhor maneira possível para que no futuro você possa sentir saudades do seu passado.
    By: Nádyah Crisah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s